Causas em votação

OUTUBRO

11 votos

Causa A. Apoiar Pessoas em Situação de Dependência

Instituição

Desafio Jovem

Verba necessária

778.99€

Donativos extra votação

17,95 euros

Donativo

Para apoiar fora das votações, pode fazer um donativo por MBWay: 969 107 347 ou Transferência Bancária: PT50 0018 0003 3010 2982 0200 2, ou ainda pagar por Referência Multibanco seguindo este link: Easypay_Movimento1Euro

Contexto

Quando se fala de adições, nos anos 90 não havia uma família que não tivesse um toxicodependente, mas a situação começou a inverter com a mudança de legislação e descriminalização do consumo, alterações que levaram Portugal a tornar-se num país de referência na abordagem à toxicodependência.

Mais do que a alteração na lei sobre as medidas punitivas, o que fez a diferença foi a mudança de abordagem para as pessoas com dependência de drogas, que deixaram de ser vistas como delinquentes e foram incluídas no sistema de saúde para serem tratadas. Um trabalho em rede marcou a viragem e embora o consumo global de drogas não tenha diminuído, o da heroína e da cocaína baixou (afetava 1% da população portuguesa e desceu para 0,3%).

Ao nível de adição, Portugal transformou-se numa referência para outros países, mas ainda há muito que precisa ser feito. As ONG reclamam que os fundos são escassos, as associações de consumidores dizem que as leis ainda não são progressivas o suficiente: defendem a possibilidade de consumir substâncias legais de forma informada. É urgente um trabalho em rede, parcerias e colaboração.

O Desafio Jovem é uma IPSS, fundada em 1978, licenciada pelo Ministério da Saúde, com mais de 40 anos em Portugal e visa a prevenção, reabilitação e inserção social de pessoas com comportamentos aditivos. Até ao momento já ajudaram mais de 5.000 pessoas com poucos apoios que conseguem.

Atualmente apoiam cerca de 40 beneficiários (homens e mulheres) com uma equipa de 35 pessoas. Com o apoio dos Embaixadores de Mudança desejam concluir O Auditório da Comunidade de Salvaterra de Magos, espaço onde residentes têm aulas, formações, terapias de grupo, sessões de cinema e leitura, jogos de grupo, etc, atividades que possibilitam aos utentes ganharem novos conhecimentos e capacitá-los para a sua nova vida. As obras de remodelação como o chão novo, pinturas, janelas, já estão concluídas, mas precisam substituir o mobiliário existente, como sofá, cadeiras, tapete….

Morada

Avenida Catarina Eufémia, 43, 2670-708 Fanhões (Loures)

Telefone

918898729

WEB


27 votos

Causa B. Aquisição de Equipamentos de Proteção Individual para Pessoas em Situação de Sem-abrigo

Instituição

Comunidade Vida e Paz

Verba necessária

582€

Donativos extra votação

17,95 euros

Donativo

Para apoiar fora das votações, pode fazer um donativo por MBWay: 969 107 347 ou Transferência Bancária: PT50 0018 0003 3010 2982 0200 2, ou ainda pagar por Referência Multibanco seguindo este link: Easypay_Movimento1Euro

Contexto

O número de pessoas em situação de sem-abrigo em Portugal aumentou 157% em 4 anos (2014- 2018). Os dados constam do último relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo foi criada pelo Governo português em 2009, mas muitas medidas não saíram do papel e há cada vez mais gente nas ruas.  O estudo “Melhores dados e políticas para combater a falta de casa na OCDE” fez uma análise à realidade em 35 países e o cenário não é animador. Algumas razões foram identificadas, entre elas: a nível estrutural – o mercado imobiliário e de arrendamento não joga a favor de quem não tem casa, a nível institucional – como as dificuldades de acesso a cuidados de saúde, ou ao sistema judicial – e, por fim, as chamadas circunstâncias individuais – crises familiares, violência doméstica, ou doenças mentais.  Parece que também neste tópico é urgente uma articulação de rede, de parcerias.

A Comunidade Vida e Paz, IPSS fundada em 1989 reconheceu esta problemática e desde então que tem como Missão apoiar e acolher pessoas em condição de sem-abrigo, ou em situação de vulnerabilidade social, ajudando-as a recuperar a sua dignidade e a (re)construir o seu projeto de vida, através de uma ação integrada de prevenção, reabilitação e reinserção. Apoiam atualmente 530 pessoas em situação de sem-abrigo com uma equipa de cerca de 600 voluntários e 127 colaboradores. Com o apoio dos Embaixadores da Mudança desejam apoiar 530 beneficiários a terem equipamentos de proteção individual para mais segurança e saúde na sua vida.

Morada

Rua Domingos Bomtempo, nº 7, 1700-142 Lisboa

Telefone

912 477 952

WEB


22 votos

Causa C. Apoiar Pessoas com Deficiência através do Transporte e Parceria para Atividades

Instituição

Associação Yay

Verba necessária

700€

Donativos extra votação

18,95 euros

Donativo

Para apoiar fora das votações, pode fazer um donativo por MBWay: 969 107 347 ou Transferência Bancária: PT50 0018 0003 3010 2982 0200 2, ou ainda pagar por Referência Multibanco seguindo este link: Easypay_Movimento1Euro

Contexto

Em Portugal, há 1 792 719 pessoas com pelo menos uma incapacidade, destas quase meio milhão não conseguem de todo executar uma ação: como ver, ouvir, andar, memorizar, tomar banho, vestir-se sozinho e até compreender os outros ou fazer-se compreender.  Os mesmos revelam que há mais mulheres do que homens portadores de incapacidade ou deficiência, 1 088 412 mulheres, para 704 307 homens.

Se há problemática social que exige uma união de esforços, parceria e reforço de rede, é sem dúvida a deficiência, pois condiciona várias áreas da vida das pessoas em questão e também da sua rede de suporte. É urgente criar rede na educação, saúde e cuidados primários, mercado de trabalho e inclusão da própria sociedade civil, que pode sem dúvida apoiar os cuidadores, acima de tudo os informais, das pessoas portadoras de deficiência.

A Associação YAY foi fundada em 2019 e tem como missão inovar, educar e incluir cidadãos portadores de deficiência e seus cuidadores formais ou informais. Com uma visão de rede, criou um programa de apoio que reforça a importância da rede, o “programa weekend”, que promove uma série de atividades para os seus beneficiários e seus cuidadores, criando assim um espaço de descanso e partilha entre os cuidadores, atores sociais e beneficiários. Atualmente apoiam 16 beneficiários com uma equipa de 5 colaboradores. Com o apoio dos Embaixadores da Mudança querem adquirir material para as sessões lúdico-pedagógicas e garantir o transporte dos beneficiários para as sessões, promovendo assim maior bem-estar e qualidade de vida deste grupo.

Morada

Rua Praceta do Vilar B1 2G, 4710-453 São Vitor, Braga

Telefone

912887193

WEB


11 votos

27 votos

22 votos

Causa A. Apoiar Pessoas em Situação de Dependência

Causa B. Aquisição de Equipamentos de Proteção Individual para Pessoas em Situação de Sem-abrigo

Causa C. Apoiar Pessoas com Deficiência através do Transporte e Parceria para Atividades


Instituição

Desafio Jovem

Comunidade Vida e Paz

Associação Yay


Verba necessária

778.99€

582€

700€


Donativos extra votação

8,95 euros angariados

8,95 euros angariados

9,95 euros angariados


Donativo

Para apoiar fora das votações, pode fazer um donativo por MBWay: 969 107 347 ou Transferência Bancária: PT50 0018 0003 3010 2982 0200 2, ou ainda pagar por Referência Multibanco seguindo este link: Easypay_Movimento1Euro

Para apoiar fora das votações, pode fazer um donativo por MBWay: 969 107 347 ou Transferência Bancária: PT50 0018 0003 3010 2982 0200 2, ou ainda pagar por Referência Multibanco seguindo este link: Easypay_Movimento1Euro

Para apoiar fora das votações, pode fazer um donativo por MBWay: 969 107 347 ou Transferência Bancária: PT50 0018 0003 3010 2982 0200 2, ou ainda pagar por Referência Multibanco seguindo este link: Easypay_Movimento1Euro


Contexto

Quando se fala de adições, nos anos 90 não havia uma família que não tivesse um toxicodependente, mas a situação começou a inverter com a mudança de legislação e descriminalização do consumo, alterações que levaram Portugal a tornar-se num país de referência na abordagem à toxicodependência.

Mais do que a alteração na lei sobre as medidas punitivas, o que fez a diferença foi a mudança de abordagem para as pessoas com dependência de drogas, que deixaram de ser vistas como delinquentes e foram incluídas no sistema de saúde para serem tratadas. Um trabalho em rede marcou a viragem e embora o consumo global de drogas não tenha diminuído, o da heroína e da cocaína baixou (afetava 1% da população portuguesa e desceu para 0,3%).

Ao nível de adição, Portugal transformou-se numa referência para outros países, mas ainda há muito que precisa ser feito. As ONG reclamam que os fundos são escassos, as associações de consumidores dizem que as leis ainda não são progressivas o suficiente: defendem a possibilidade de consumir substâncias legais de forma informada. É urgente um trabalho em rede, parcerias e colaboração.

O Desafio Jovem é uma IPSS, fundada em 1978, licenciada pelo Ministério da Saúde, com mais de 40 anos em Portugal e visa a prevenção, reabilitação e inserção social de pessoas com comportamentos aditivos. Até ao momento já ajudaram mais de 5.000 pessoas com poucos apoios que conseguem.

Atualmente apoiam cerca de 40 beneficiários (homens e mulheres) com uma equipa de 35 pessoas. Com o apoio dos Embaixadores de Mudança desejam concluir O Auditório da Comunidade de Salvaterra de Magos, espaço onde residentes têm aulas, formações, terapias de grupo, sessões de cinema e leitura, jogos de grupo, etc, atividades que possibilitam aos utentes ganharem novos conhecimentos e capacitá-los para a sua nova vida. As obras de remodelação como o chão novo, pinturas, janelas, já estão concluídas, mas precisam substituir o mobiliário existente, como sofá, cadeiras, tapete….

O número de pessoas em situação de sem-abrigo em Portugal aumentou 157% em 4 anos (2014- 2018). Os dados constam do último relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo foi criada pelo Governo português em 2009, mas muitas medidas não saíram do papel e há cada vez mais gente nas ruas.  O estudo “Melhores dados e políticas para combater a falta de casa na OCDE” fez uma análise à realidade em 35 países e o cenário não é animador. Algumas razões foram identificadas, entre elas: a nível estrutural – o mercado imobiliário e de arrendamento não joga a favor de quem não tem casa, a nível institucional – como as dificuldades de acesso a cuidados de saúde, ou ao sistema judicial – e, por fim, as chamadas circunstâncias individuais – crises familiares, violência doméstica, ou doenças mentais.  Parece que também neste tópico é urgente uma articulação de rede, de parcerias.

A Comunidade Vida e Paz, IPSS fundada em 1989 reconheceu esta problemática e desde então que tem como Missão apoiar e acolher pessoas em condição de sem-abrigo, ou em situação de vulnerabilidade social, ajudando-as a recuperar a sua dignidade e a (re)construir o seu projeto de vida, através de uma ação integrada de prevenção, reabilitação e reinserção. Apoiam atualmente 530 pessoas em situação de sem-abrigo com uma equipa de cerca de 600 voluntários e 127 colaboradores. Com o apoio dos Embaixadores da Mudança desejam apoiar 530 beneficiários a terem equipamentos de proteção individual para mais segurança e saúde na sua vida.

Em Portugal, há 1 792 719 pessoas com pelo menos uma incapacidade, destas quase meio milhão não conseguem de todo executar uma ação: como ver, ouvir, andar, memorizar, tomar banho, vestir-se sozinho e até compreender os outros ou fazer-se compreender.  Os mesmos revelam que há mais mulheres do que homens portadores de incapacidade ou deficiência, 1 088 412 mulheres, para 704 307 homens.

Se há problemática social que exige uma união de esforços, parceria e reforço de rede, é sem dúvida a deficiência, pois condiciona várias áreas da vida das pessoas em questão e também da sua rede de suporte. É urgente criar rede na educação, saúde e cuidados primários, mercado de trabalho e inclusão da própria sociedade civil, que pode sem dúvida apoiar os cuidadores, acima de tudo os informais, das pessoas portadoras de deficiência.

A Associação YAY foi fundada em 2019 e tem como missão inovar, educar e incluir cidadãos portadores de deficiência e seus cuidadores formais ou informais. Com uma visão de rede, criou um programa de apoio que reforça a importância da rede, o “programa weekend”, que promove uma série de atividades para os seus beneficiários e seus cuidadores, criando assim um espaço de descanso e partilha entre os cuidadores, atores sociais e beneficiários. Atualmente apoiam 16 beneficiários com uma equipa de 5 colaboradores. Com o apoio dos Embaixadores da Mudança querem adquirir material para as sessões lúdico-pedagógicas e garantir o transporte dos beneficiários para as sessões, promovendo assim maior bem-estar e qualidade de vida deste grupo.


Vídeo


Morada

Avenida Catarina Eufémia, 43, 2670-708 Fanhões (Loures)

Rua Domingos Bomtempo, nº 7, 1700-142 Lisboa

Rua Praceta do Vilar B1 2G, 4710-453 São Vitor, Braga


Telefone

918898729

912 477 952

912887193