Aldeias de Crianças SOS

Verba necessária

700.00€

Destino da verba

Causa A. Apoiar crianças socialmente desfavorecidas a terem alimentação para 7 dias de praia memoráveis

Contexto

Sabia que em 2018 mais de 39 mil crianças foram sinalizadas em situação de perigo? Por negligência, 31,2%, e por violência doméstica, 22,7%. De acordo com a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção da Criança e Jovens (CNPDPCJ) “é preciso não esquecer que nos últimos dez anos o número de comunicações aumentou 25%. Ao todo, mais de 10 mil casos. Olharmos para o número de bebés abandonados, vemos também um aumento e só em Portugal temos 254 crianças registadas, incluindo dez bebés abandonados à nascença ou nos primeiros seis meses de vida”.

As Aldeias de Crianças SOS são uma organização não governamental e sem fins lucrativos de acolhimento de crianças socialmente desprotegidas que hoje está presente em 136 países e territórios. Em Portugal existem 3 Aldeias SOS, em Bicesse (Cascais), Gulpilhares (Gaia) e Guarda, que acolhem cerca de 96 crianças e jovens abandonadas ou órfãs. Desde 1949 já transformaram a vida de 4 milhões de crianças e jovens em todo o mundo e apoiaram mais de 1.100 crianças e jovens Portugueses.

Com a chegada do verão, chegam também as férias. E é fundamental para esta instituição reunir condições que permitam proporcionar a estas crianças, com histórias de início de vida difíceis, momentos que marquem memórias sorridentes para o futuro. E por isto anualmente pedem apoio para proporcionar a cerca de 80 crianças das Aldeias de Criança SOS uma colónia de férias de verão numa das aldeias, com muitas atividades ao ar livre, e acima de tudo fazer um sem número de coisas que lhes permite serem crianças e recarregar memórias felizes, fator fundamental para a resiliência humana.

Morada

Rua José Dias Coelho, 40 - R/C, 1300-329 Lisboa

Telefone

+351 213 616 950

Foto

Vídeo

Anexos

WEB


Aldeias de Crianças SOS


Verba necessária

700.00€


Destino da verba

Causa A. Apoiar crianças socialmente desfavorecidas a terem alimentação para 7 dias de praia memoráveis


Contexto

Sabia que em 2018 mais de 39 mil crianças foram sinalizadas em situação de perigo? Por negligência, 31,2%, e por violência doméstica, 22,7%. De acordo com a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção da Criança e Jovens (CNPDPCJ) “é preciso não esquecer que nos últimos dez anos o número de comunicações aumentou 25%. Ao todo, mais de 10 mil casos. Olharmos para o número de bebés abandonados, vemos também um aumento e só em Portugal temos 254 crianças registadas, incluindo dez bebés abandonados à nascença ou nos primeiros seis meses de vida”.

As Aldeias de Crianças SOS são uma organização não governamental e sem fins lucrativos de acolhimento de crianças socialmente desprotegidas que hoje está presente em 136 países e territórios. Em Portugal existem 3 Aldeias SOS, em Bicesse (Cascais), Gulpilhares (Gaia) e Guarda, que acolhem cerca de 96 crianças e jovens abandonadas ou órfãs. Desde 1949 já transformaram a vida de 4 milhões de crianças e jovens em todo o mundo e apoiaram mais de 1.100 crianças e jovens Portugueses.

Com a chegada do verão, chegam também as férias. E é fundamental para esta instituição reunir condições que permitam proporcionar a estas crianças, com histórias de início de vida difíceis, momentos que marquem memórias sorridentes para o futuro. E por isto anualmente pedem apoio para proporcionar a cerca de 80 crianças das Aldeias de Criança SOS uma colónia de férias de verão numa das aldeias, com muitas atividades ao ar livre, e acima de tudo fazer um sem número de coisas que lhes permite serem crianças e recarregar memórias felizes, fator fundamental para a resiliência humana.


Foto


Vídeo


Anexos


Morada

Rua José Dias Coelho, 40 - R/C, 1300-329 Lisboa


Telefone

+351 213 616 950


 

 

VOLTAR À PÁGINA ANTERIOR